terça-feira, 16 de março de 2010

• Documentário Anna Wintour






"No geral as pessoas falam mal da moda por se sentirem excluídas de um mundo especial. Nos criticam por que nós gostamos de um Carolina Herrera ao invés de algo da CRAV (espécie de C&A norte-americana). A moda deixa as pessoas nervosas". É com esse pensamento de Anna Wintour que começa o documentário "The September Issue".

O filme retrata a confecção da clássica edição de setembro de 2007 da revista Vogue, a maior da história, com 840 páginas. Durante uma hora e meia você acompanha os bastidores do processeo de edição da publicação. Para se ter uma ideia da importância dessa edição, ela começa a ser pensada cinco meses antes. Candy Prats, diretora de moda da Vogue, resume seu significado. "Setembro é o mês de janeiro para o mundo da moda, é onde tudo muda".

Mais do que retratar como é feita a revista mais importante do mundo fashion, o documentário é um retrato de sua editora, a toda poderosa Anna Wintour. O adjetivo não é à toa. O publisher Tom Florio traduz o significado de Wintour para o mundo da moda. "Ela é a criadora desse mundo". Florio também conta que não há nada que aconteça no "universo Vogue" sem que Anna esteja envolvida.

Anna Wintour é convidada de honra para 99% dos desfiles, seja na Europa ou nos Estados Unidos. A câmera filma momentos antes de vários desfiles e em um deles é possível ver o estilista perguntar as pessoas: "A Anna já chegou?". Com a negativa da resposta pede para segurar a apresentação, que só tem inicio com a chegada da editora da Vogue.

Ainda na Europa, uma jornalista ousada pergunta a Anna Wintour, durante o Fashion Paris, o motivo de muitos a chamarem de "mulher de gelo" e o que ela tem a dizer sobre. Com muita elegância e tranquilidade, Anna responde: "Essa foi uma semana muito gelada. O que posso dizer?". Sorriso amarelo para todos os lados.

Outros momentos do documentário são um tanto constrangedores. Quando, a convite de Stefano Picati a jornalista vai vai conhecer a nova coleção da Yves Saint Laurent. Nervoso, Picati manda as meninas entrarem e desfilarem para Anna, que olha tudo e diz friamente que "não é bonito".

Grace Coddington

Anna Wintour é o grande nome por trás da Vogue America, mas ela não está sozinha. No documentário conhecemos Grace Coddington, diretora criativa da revista. Cerca de 90% dos ensaios realizados para a maior edição de setembro foram realizados por ela.
Se há alguém que consegue mudar a opinião de Anna é Grace. As duas começaram juntas na Vogue America. É uma parceria que já dura vinte anos. Ao fim do documentário Anna diz que Grace "é um gênio" e que ao longo dessas duas décadas elas "aprenderam" a conviver uma com a outra.
Grace foi modelo famosa nos anos 60 e chegou a ser capa da Vogue Europa. Sofreu um acidente de carro e teve o rosto fraturado. Ela conta que a revista lhe ofereceu emprego e assim ela começou a sua carreira de editora de arte. Hoje é considerada a melhor stylist do mundo.
"Nos entendemos", é o que diz Grace sobre a sua relação com Anna Wintour. Ela também não poupa elogios à colega de trabalho. "Quando todos achavam que pele estava fora de moda, Anna colocou pele na capa da Vogue e a moda voltou", conta Grace. "Essa cultura de celebridades... Anna foi a primeira a perceber que sem as celebridades as revistas não iriam sobreviver e ela foi a primeira, nos anos 90, a colocar celebridade numa capa", disse Grace. Veja o trailer !


video

Um comentário:

  1. ow adorei o post e o blog! Realmente a Vogue America de Setembro é como uma bíblia para nós fashionistas (risos). Adoro a Wintour seu trabalho no comando da Vogue é sensacional. Gostei mesmo do post. Quem o escreveu está de parabéns!
    @LicoVeloso

    ResponderExcluir